Atualmente, um dos maiores problemas causados por veículos são os resíduos produzidos pela queima de diesel, que vem aumentando a cada dia. Segundo Ministério do Meio Ambiente, nos últimos 10 anos houve uma diminuição da emissão de poluentes provocados por todos os tipos de veículos, principalmente os de porte grande e cargas pesadas, como ônibus e caminhões (em maior número os de transporte de cargas). O histórico de resíduos é grande contando com o monóxido de carbono, óxidos de nitrogênio, material particulado e gases responsáveis pelo efeito estufa como dióxido de carbono, metano e óxido nitroso. Além desses poluentes químicos o desgaste de pneus, freios e da pista também causam prejuízos para o meio ambiente. Os principais danos são: doenças respiratórias, deterioração do ar, danificação dos próprios veículos, entre outros danos.

Em função disso, em junho de 2013, foi estabelecida a resolução 427 pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran), onde caminhões e ônibus que emitissem poluição acima dos limites seriam multados, somando R$ 127,69 e 5 pontos na carteira.

 

Evitando o excesso de gastos para economizar no futuro

 

Para evitar a emissão excessiva de resíduos poluentes não é necessário gastar adquirindo veículos novos ou mudando a sua frota, mas a recomendação é que sejam feitas manutenções regulares e fiscalizações mais seguras. Essas prevenções evitam gastos futuros e prolongam a vida útil da sua frota. Existem também outras soluções plausíveis para a redução do mesmo, como sistemas de monitoramento e técnicas de reutilização dos gases.

 

  • Opacímetro

Tem a função de medir a emissão de poluentes para que o motorista tenha um controle maior do seu veículo. Na medição é colocada uma sonda no escapamento do veículo que é conectado no opacímetro e o mesmo num computador para gerar os dados. Logo após, é necessário que sejam feitas acelerações contínuas para que se possa medir exatamente a quantidade de poluentes que estão sendo emitidos no ar.

1

  • EGR

No Brasil, um engenheiro criou uma técnica chamada Recirculação de Gases de Escape ou Exaustão, que tem como objetivo reduzir os gases e resíduos emitidos por todos os tipos de motores, incluindo veículos abastecidos a diesel, onde é reutilizado parte dos gases na mistura do combustível e ar durante a combustão.

2

 

  • Serviço Fumaça-Preta

O órgão Cetesb, responsável pela fiscalização do meio ambiente na cidade de São Paulo, criou este serviço com o objetivo de diminuir a emissão de gases e alertar os motoristas da regularização de seus veículos. Em 1890 foi inventado o primeiro método do serviço chamado “Escala de Ringelmann”, que inicialmente tinha como objetivo controlar a emissão da fumaça de chaminés na França. Com o surgimento dos veículos a diesel em 1920, esse método passou a ser utilizado juntamente com o opacímetro pelos fiscais de trânsito, com a facilidade que o método poderia ser utilizado com o veículo em movimento. Esta escala era dividida em 5 níveis de gradação, ou seja, a fumaça era controlada através da sua cor. A primeira versão da Escala era feita em papel com um orifício no centro. No formato de um pentágono eram feitas as divisões dos padrões: branco (0%), cinza 1 (20%), cinza 2 (40%), cinza 3 (60%), cinza 4 (80%) e preto (100%). Os veículos que estivessem acima da escala 3 seriam multados. Apesar de ser um método de baixo custo, não é mais tão utilizado em função dos resultados serem questionáveis e pouco confiáveis.

3

 

Outro método, que atualmente é o mais confiável, é o site de denúncias onde a população tem a oportunidade de dar seu depoimento anônimo a respeito de veículos que estão emitindo fumaça preta. Após a denúncia realizada, o dono do veículo recebe uma carta do órgão ambiental informando que será feita uma vistoria no mesmo. Caso o veículo esteja irregular, o motorista é multado.

 

4

 

Projetos do governo já estão sendo implantados por todo o Brasil com intenção de que até 2025 o país tenha uma redução significativa, assim proporcionando melhor qualidade de vida para os motoristas, para a população em geral e funcionamento de qualidade para os veículos.