A atual conjuntura econômica está solicitando aos Gestores de Frotas e Equipamentos uma grande preparação e postura diferenciada. O Mercado exige que estes profissionais estejam muito bem preparados para executarem com grande competência a gestão em seus departamentos, liderando suas equipes com transparência e dignidade, não importando o tamanho da frota.

Não se permite mais a ação de amadores. A figura do gestor de frotas assume cada vez mais a obrigação de ser um profissional atento à toda a evolução tecnológica que este segmento vem absorvendo, e acima de tudo, capacitado para inovar no dia a dia.

Esta inovação está ao alcance de todos, sendo direcionado em função da procura de novas tecnologias e do mercado exigente. Inovar é implementar algo novo, em busca do aumento de produtividade e redução de custos. Os clientes dos serviços de transporte buscam cada dia mais processos seguros e amplamente confiáveis, ou seja, serviços com profissionalismo.

A gestão de frotas está vivendo um momento de transformação, tanto em material humano quanto nos processos e equipamentos.

Para atender à esta expectativa, as Empresas precisam de processos simplificados, ambientes adequados e gente criativa e neste contexto, o Gestor precisa se encaixar.

Afinal, se não houver análises criteriosas do desempenho dos insumos (combustível, pneus, peças, etc..), da atuação dos colaboradores e da produtividade destes equipamentos, não teremos os parâmetros para a tomada de decisões acertadas, pois o foco principal do GESTOR é “disponibilizar a Frota no tempo certo, de um modo certo, pois o CLIENTE NÃO PODE ESPERAR”.